© James Consulting

Destaque

Ibiporã conquista 1º lugar no Prêmio A3P do Ministério do Meio Ambie

23/11/2012 09:15 

 

Ibiporã foi destaque em Brasília, nesta quarta-feira (dia 21/11), durante a entrega do 4º Prêmio Melhores Práticas da Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P), do Ministério do Meio Ambiente, que premia as melhores práticas de sustentabilidade em uma administração pública.
 

  De acordo com o prefeito José Maria, população teve grande contribuição para o sucesso no programa de reciclagem adotado pela administração municipal e para a conquista do prêmio.​



Confira o resto da reportagem no link abaixo:



 

Secretaria do Meio Ambiente impede despejo irregular de entulho

04/04/2013 16:17

As Polícias Militar e Civil, atendendo a uma solicitação da secretaria municipal de Agricultura, Abastecimento e Ambiente, apreenderam nesta quarta-feira (03) um caminhão que supostamente iria fazer o despejo de entulhos em um local irregular, uma chácara localizada à Rua Ilha Comprida, no Recanto do Engenho, em Ibiporã.

Segundo o diretor de Meio Ambiente, Diógenes Magri, a equipe chegou ao local graças a uma denúncia anônima feita ao prefeito José Maria sobre depósito irregular de resíduos da construção civil naquele local.



Confira o resto da reportagem no link abaixo:


 

Vândalos quebram árvores plantadas em frente a CMEI

12/04/2013 16:42



Ato foi registrado na quinta-feira (11). Os sete ipês brancos plantados em frente ao CMEI Dálgima Eik foram quebrados. Recentemente, Viveiro Municipal também foi alvo de vândalos

 

Mais um ato de vandalismo foi registrado em Ibiporã. Depois do Viveiro Municipal, que na semana passada teve parte de sua estrutura incendiada, desta vez a diretoria do Meio Ambiente constatou que os setes ipês brancos plantados em frente ao recém-inaugurado Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Profª Dálgima Eik Mendes Borges, no Jardim Pérola, foram quebrados na madrugada de quinta-feira (11). Segundo o diretor de Meio Ambiente, Diógenes Magri, os prejuízos são de cerca de R$400,00.



“Teremos que replantar as mudas, deslocar funcionários para fazer o serviço e abrir licitação para comprar protetores de árvores. É dinheiro público que poderia ser investido em outras áreas e está sendo destinado para reverter os prejuízos de pessoas que se acham no direito de suprimir algo que melhora a qualidade de vida de toda a população em prol de algum mesquinho motivo particular”, comenta.



Confira o resto da reportagem no link abaixo: